Itacimirim  é um pequeno lugarejo, que fica a aproximadamente 48km do Aeroporto Internacional de Salvador, na Estrada do Coco, região denominada Costa dos Coqueiros.
Assim, a pacata Itacimirim ( nome indígena, que significa “pedra pequena”) está à 25km de Costa de Sauípe, ou entre Guarajuba (ao sul) e Praia do Forte (ao norte), da qual é separada pela foz do rio Pojuca.
Neste pequeno paraíso estão as mais charmosas praias e enseadas do Litoral  Norte da Bahia.
Estas praias já eram visitadas pelos turistas de Salvador  nos Anos 70, quando ainda não se falava em Praia do Forte, e quando o único Hotel  da região estava nesta praia. 
Os visitantes chegavam aqui passando por estradas de terra e atravessando os rios com balsas, para no final viver um fim de semana especial.

 

 

 

Paralelamente as praias de Itacimirim estão localizadas as diversas lagoas de água doce.
Suas águas são provenientes do  Rio Jacuípe, que atravessam as Lagoas de Guarajuba,  recebendo ainda mais uma demanda de pequenos afluentes descendo a serra.
As águas passam pela lagoa e desemborcam no rio Pojuca, bem pertinho de sua foz, oferecendo ali oportunidades refrescantes de banho e pesca.
A Lagoa é habitat de garças, peixes, camarões, e sapos.
Uma outra opção de lazer é se exercitar correndo ou pedalando ao redor das lagoas.

 

 

 

Passando pela Vila da Barra de Pojuca, esta localizada a  Cascatinha, um lugar agradável para visitar com crianças pequenas, que poderão tomar um banho de rio enquanto os pais se refrescam com bebidas bem gelada servida nas barracas do local.
Subindo o rio Pojuca, de barco ou de caiaque, chegamos nas corredeiras do rio, onde grandes quantidades de água descem em sua viagem para o mar.
Nestas corredeiras podemos observar também a pesca do Pitu (Lagosta de Água doce) com gaiolas penduradas nas correntes do rio.

 

 

 

Existe ainda uma grande área de Mata Atlântica começando na beira do Rio Pojuca, no sentido norte.
Aqui tem ainda uma grande diversidade de fauna e flora, que atraem muitos visitantes  que curtem a natureza.
Nesta exuberante prova da natureza, é possível fazer caminhadas com um guia local para conhecer melhor toda a região, passando por rios, corredeiras e a sede do Projeto Garcia D'Avila.

 

 

 
 

A primeira, a Praia da Barra, tem como atrativo a Barra do Rio Pojuca, com suas corredeiras, ricas em pitus, e com uma primorosa foz ladeada por areia, por manguezais, coqueirais e barracas de praia, que dão ao local uma beleza especial. É daqui que partem canoas, que levam os turistas até às corredeiras.  

A segunda, a Praia das Ondas, tem areia fofa que parece acariciar nossos pés durante as longas caminhadas e ondas convidativas para a prática de surfe; os jovens estão sempre por aqui atrás de uma onda e ondas por aqui é o que não falta. 

A terceira, a Praia do Porto, caracteriza-se por suas águas calmas, protegidas por uma barreira de corais que forma uma enorme piscina  natural, onde pode acontecer de seu banho de mar ser ao lado de tartarugas marinhas  que freqüentemente se alimentam neste local. Deste ponto tem-se uma visão deslumbrante das outras praias.

 A  quarta, a Praia da Espera, destaca-se pela beleza do porto natural onde ficam ancorados os barcos de pesca. Dizem os pescadores, que  por ser este o único "porto certo" de toda região, tempos atrás quando  havia " viração"  e todas as outras barras se fechavam, era nesta  praia que as mulheres dos pescadores vinham esperá-los. Daí o nome Praia da Espera.  Aqui tem piscinas naturais formadas por arrecifes de corais e  peixinhos coloridos, por isso as pessoas gostam de  mergulhar com snorkel para observá-los, tem também, a menos de uma milha deste ponto um navio naufragado, que oferece possibilidades excelentes para o mergulho.

 

Outros esportes aquáticos como P.e. windsurfe e vela com hobbycat e pesca de carretel são praticados por  aqui. O vento é quase sempre favorável e é fácil a entrada para o mar com prancha ou barco.

Barracas de Praia atraem nos fins de semana banhistas que gostam de ficar nesta Praia, aproveitando a sombra das amendoeiras  e a linda paisagem que tem como  pano de fundo o farol da famosa Praia do Forte.  Foi aqui  nesta praia que aportou, em 1984 o navegador Amyr Klink, após viagem solitária de cem dias, em um barco a remo,  entre a Namíbia na África e o Brasil.

 A quinta e última, a Praia do Peru,  oferece condições ideais para o surfe, e é freqüentemente palco de  campeonatos. Esta praia é , segundo os praticantes,  a melhor praia  para o surfe de  toda a Costa dos Coqueiros. Aqui também é o melhor ponto para acompanhar o  por de sol.

 

 


             
Principal